Espectro óptico 

O espectro óptico (ou espectro visível) é uma faixa de radiação capaz de sensibilizar o olho humano normal para enxergar o que chamamos de 'luz visível' ou, simplesmente, 'luz'. Cada comprimento de onda ("nm" ou "nanômetro"), como podemos ver na imagem abaixo, é responsável pela percepção de uma cor. O olho humano é capaz de assimilar entre a frequência de 380 THz a 780 THz, o que significa que frequências fora desse campo são invisíveis ao olho humano, como o ultravioleta (UV) e o infravermelho (IR). 

     Sabe-se que a exposição em excesso à Luz UV pode causar danos a pele e aos olhos e, por isso, usa-se filtro solar e óculos de sol. Mas você sabia que a luz azul-violeta visível também pode causar danos aos olhos?  

     A explicação para isso ainda está dentro do espectro óptico. Existe entre o comprimento de 380nm a 500nm o que chamamos de Luz Visível de Alta Energia ("HEV"), o componente azul desse espectro quase não é filtrado ao passar pelo olho e, assim, atinge a retina. Já a Luz UV é facilmente filtrada e, por isso, embora e Luz Visível de Alta Energia não ultrapasse a energia da luz UV, menos de 5% da luz emitida por ela chega até a retina. O que faz a exposição à Luz Azul-violeta ser tão perigosa quanto à luz UV. 

 ESPECTRO ELETROMAGNETICO ZEISS

Fontes de Luz Azul 

A Luz Azul artificial é encontrada em dispositivos tecnológicos como smartphones, computadores, tablets e TVs. Outras fontes dessa luz são as lâmpadas fluorescentes compactas (lâmpadas "CFL").  

O grande problema da Luz Azul é a exposição diária a ela e, por ter efeito cumulativo, ignora-se a importância de proteger os olhos hoje e de se prevenir para que não haja consequências sérias no futuro.  

 

Aspectos da Luz Azul 

A Luz Azul natural, que vem da própria luz do sol é extremamente benéfica e necessária ao organismo. Ela informa o corpo de que ainda é dia e, assim, nos mantém alertas, acordados e, até mesmo, felizes! No entanto, a exposição à Luz Azul artificial nos horários errados do dia pode afetar diretamente nosso ciclo biológico. 

Existe um hormônio chamado 'melatonina' produzido pelo organismo através da glândula pineal quando o dia começa a escurecer. Ele avisa o corpo que está na hora de desacelerar e ir dormir. Acontece que os olhos têm fotorreceptores sensíveis a Luz Azul, então enquando ela atinge esses fotorreceptores, o corpo não recebe sinal de que está chegando a hora de dormir e, dessa forma, fica difícil pegar no sono.  

Além disso, estudos recentes revelaram que a exposição à Luz Azul-violeta a curto prazo gera fadiga ocular (olhos cansados, pescoço dolorido, dor de cabeça) enquanto a longo prazo, pode causar morte celular da retina, contribuir para a formação de catarata e acelerar o dano na retina daqueles que já tem degeneração macular.  

 

Como se proteger 

Felizmente já existem lentes capazes de filtrar esses raios de alta energia e proteger a saúde dos olhos sem interferir na qualidade da visão. Esses produtos filtram a luz azul-violeta e permitem a passagem da luz azul-turquesa, protegendo os olhos dos efeitos nocivos da luz azul ao mesmo tempo que permite o corpo e os olhos receber os benefícios dela, como percepção de cor adequada, atenção e produção de melatonina regulada.  

Uma dica para quem utiliza muito os dispositivos eletrônicos durante o dia é diminuir o brilho da tela, aumentar a distância entre o dispositivo e os olhos ou até mesmo usar a opção de contraste (fundo preto e letras brancas). Quanto às lâmpadas 'CFL', recomenda-se que não sejam colocadas em cômodos utilizados a noite (como quarto e banheiro) devido a sua alta emissão de luz azul e capacidade de inibir a produção de melatonina.  

 

Lembrando que é muito importante proteger os olhos da Luz Azul, mas nem todas as lentes que fazem isso são indicadas para todas as deficiências visuais. Por isso é ainda mais importante conversar com um especialista para saber qual é a lente ideal para você! Aqui na Ótica Voluntários nós temos especialistas treinados para te ajudar nessa escolha. Venha nos visitar!